Após décadas sem disputas, CRM-MA terá eleição acirrada em 2023

O Conselho Regional de Medicina do Maranhão (CRM-MA) prepara-se para a mais acirrada disputa pelo seu comando nos últimos 35 anos.

Esse foi o tempo que a entidade passou sob o comando do médico Abdon Murad, falecido em novembro do ano passado (relembre), e praticamente sem confrontos internos.

Neste ano, no entanto, três chapas já se registraram para a eleição, que ocorrerá no mês de agosto.

A Chapa 1 é liderada pelo médico Érico Cantanhde, que chega à disputa depois de uma malfadada empreitada pela política partidária. Em 2020, lançou-se candidato a vereador, mas acabou não se elegendo, após obter apenas 1.473 votos.

O movimento acabou atraindo desconfiança da classe, já que o médico sempre defendeu que não se misturasse as lutas da categoria com a política tradicional. Cantanhede foi também diretor do Socorrão I, quando acumulou algumas polêmicas, e pouco resultado (saiba mais).

A Chapa 2 tem como candidato a presidente o médico José Albuquerque de Figueiredo, que representa o “espólio” de Abdon Murad no CRM-MA. Apesar disso, apresenta-se como chapa de renovação. “Renovação e Experiência”, diz um dos cards de campanha do grupo já lançados nas redes.

A Chapa 3 é encabeçada pelo médico Edson Júnior, e nasceu de um entendimento entre ele e a médica Roberta Duailibe, que abdicou da candidatura para apoiar o colega.

Curiosamente, foi a única que enfrentou problemas no registro. Após apresentação de toda a documentação, a candidatura não foi homologada pelo comissão eleitoral, o que só foi possível após ação na Justiça Federal e decisão do juiz federal Clodomir Sebastião Reis (veja aqui).

Por todos esses ingredientes, é de se esperar uma eleição movimentada neste ano.

Vale acompanhar…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com