VÍDEO! Bombeiro registra momentos de terror durante incêndio em SLZ

Um membro do Corpo de Bombeiros do Maranhão registrou em vídeo os momentos de terror que viveu com seus colegas durante o atendimento à ocorrência da semana passada em que um apartamento pegou fogo na Península da Ponta d’Areia (relembre).

Até agora, as imagens do caso mostravam apenas a ação dos Bombeiros do lado de fora do prédio.

Rafael Viana, comandante da 1ª Companhia Especializada em Incêndios Verticalizados, no entanto, mostra como foi a operação por dentro do edifício.

As imagens são impressionantes.

“Eu estava chegando na pizzaria @tiotomate , onde havia encomendado duas pizzas para a guarnição de serviço, quando o rádio acionou a Companhia da Lagoa para um incêndio em apartamento no Península. Imediatamente já desviei o caminho e cheguei com menos de 5 minutos no local. Desci da viatura, pedi pro porteiro cortar o sistema de gás e a energia do prédio, localizei o hidrante de recalque e comecei a me equipar com o equipamento de proteção respiratória. Dois minutos depois chegou a guarnição da Lagoa.
Passei pro Ten Atualpa (condutor) providenciar a pressurização pelo hidrante de recalque e em seguida já iniciamos a subida pela escada de emergência. Eu, @mauroromero.jr e o Sgt Wamstrong. Na subida pela escada a adrenalina já começou a subir, com todos os moradores descendo desesperados e a gente subindo rumo ao desconhecido. Eu já fiz essa instrução tantas vezes, que eu não poderia falhar. “Chegamos no 7º andar. Enquanto Romero e Wamstrong montavam a linha de ataque, eu fui rapidamente até o 8º andar fazer uma rápida avaliação. Nesse momento, eu percebi que não seria uma ocorrência fácil, devido a quantidade de fumaça que estava inundando a escada. Voltei pro 7º andar e nos preparamos para subir e entrar no apartamento em chamas. Foi quando o @eleniltonsousa chegou no 7º andar e já se preparou para entrar também. Preferi assumir o esguicho nessa primeira entrada porque já sabia que a situação estava muito complicada. Linha pressurizada, esguicho na mão, lanterna no peito, câmera térmica fazendo a varredura. Entramos no apartamento. Zero visibilidade. Eu não enxergava um palmo na minha frente. Fui avançando aos poucos quando Elenilton gritou que achou o foco com a câmera térmica. Pronto. Ali já fiquei aliviado. Agora era so atacar o foco e acabou. Era o que eu imaginava. Consegui enxergar com muita dificuldade um vulto vermelho passando no meio daquela fumaça toda: era o foco”, diz ele, em uma publicação em seu Instagram.

Leia aqui o restante do relato.

Abaixo, veja o vídeo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com