Putin: Presidente afirma que entrega de bombas de fragmentação à Ucrânia é crime

Apesar de críticas de determinados países, os Estados Unidos anunciaram há dez dias o envio das armas para os ucranianos.

O presidente da RússiaVladimir Putin, afirmou que o envio de bombas de fragmentação dos Estados Unidos para a Ucrânia é um “crime”. “No que se refere às munições de fragmentação, o próprio governo dos EUA fez uma avaliação das mesmas, há algum tempo, através dos seus funcionários, quando classificou a sua utilização como um crime. É assim que eu penso que deve ser visto”, disse o líder russo em entrevista ao programa “Moscou.Kremlin.Putin”, transmitido pela televisão local neste domingo, 16. Em 7 de julho, os Estados Unidos anunciaram o envio de bombas de fragmentação para a Ucrânia, apesar das críticas de determinados países. Na última quinta-feira, 13, o Pentágono garantiu que as bombas de fragmentação prometidas a Kiev para apoiar a sua ofensiva contra a Rússia já se encontravam no país.

Segundo Putin, Moscou tem “reservas suficientes” das suas próprias munições de fragmentação, as quais até agora não utilizou em operações militares no país vizinho. “Até agora não o fizemos, não as utilizamos e não tivemos essa necessidade”, afirmou, acrescentando que se a Ucrânia utilizar as bombas contra as tropas russas, Moscou se reserva o direito a adotar “ações idênticas”. Na terça-feira, 11, o ministro da Defesa russo, Sergey Shoigu, também afirmou que, em caso de fornecimento de bombas de fragmentação americanas à Ucrânia, Moscou “utilizará meios de destruição semelhantes”. De acordo com a organização Human Rights Watch (HRW), tanto a Rússia como a Ucrânia já utilizaram este tipo de armas na guerra.

*Com informações da EFE.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com