Ministério Público denuncia preparador físico do Universitario por racismo

Profissional é acusado de imitar um macaco a torcedores do Corinthians na partida de ida dos play-offs da Copa Sul-Americana, há uma semana

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) denunciou, nesta quarta-feira, 19, o preparador físico Sebastián Avellino Vargas, do Universitario, do Peru, por racismo. O profissional é acusado de imitar um macaco a torcedores do Corinthians na partida de ida dos play-offs da Copa Sul-Americana, há uma semana. Conforme publicado pelo Estadão Conteúdo, Vargas foi denunciado por praticar ou incitar a discriminação ou preconceito de cor, raça ou etnia, com o agravante de ter sido num evento esportivo, com pena prevista de até cinco anos de prisão; e o de promover tumulto ou incitar a violência, com pena de até dois anos de prisão, previsto na nova Lei Geral do Esporte. “Não houve alteração fática ou jurídica que justifique liberdade provisória. Ao revés, a prisão cautelar se mostra indispensável no contexto de atos de ódio gravíssimos, que envolveram prática de discriminação racial no contexto de atividades esportivas, na presença de várias pessoas, de todas as idades e etnias”, escreve Lima. “Há prova da existência do crime e indícios suficientes de autoria. “O MP pede que uma audiência seja marcada nos próximos dias. Além disso, o MP solicitou que o profissional seja mantido preso preventivamente e permaneça no país até a conclusão do processo. O órgão leva em consideração as imagens das câmeras de segurança da Neo Química Arena, que flagrou o gesto. As imagens circularam pelas redes sociais durante a semana. “Ao se dirigir para os vestiários, passou em frente à arquibancada da torcida do time brasileiro, tendo proferido palavras e gestos em direção à torcida rival em clara provocação com intuito ou ao menos assumindo o risco de promover tumulto ou incitar violência em local restrito aos competidores nos minutos finais da partida, o que se nota pela reação dos torcedores próximos ao alambrado”, diz a denúncia.

Os dois clubes voltaram a se enfrentar na noite desta terça-feira, 18. O Timão venceu os peruanos por 2 a 1 e carimbou sua vaga para as oitavas de final da competição. Por conta do episódio ocorrido no Brasil, o Universitario se manifestou em defesa do seu profissional e alegou perseguição. Antes do duelo contra os brasileiros, o clube publicou uma foto com os atletas e comissão técnica segurando uma faixa em apoio a Vargas: “Estamos contigo Sebastián A”. Após o segundo do Corinthians, jogadores da equipe peruana partiram para cima de Ryan, por mostrar a camisa do clube para a torcida adversária. Durante a coletiva, o técnico Vanderlei Luxemburgo pediu desculpas pela atitude do atleta. Por outro lado, o treinador da equipe peruana, Jorge Fossati, comparou a comemoração com o gesto de Vargas. “Agora aqui, de novo, não aconteceu nada pelo gesto de mostrar a camisa. Isso é rir da cara ou o quê? O garoto tem o que, 12 anos? Mas lá, por um gesto, tem um preparador físico preso há sete dias. Aqui tem que desculpar porque, pobrezinho, é um jovenzinho”, ironizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com