Inegrante do MBL detalha agressão sofrida na UFSC: ‘Me deram golpes na costela e coronhadas’

Em entrevista ao Morning Show, João Bettega contou que estava limpando paredes da faculdade quando foi surpreendido por militantes esquerdistas

Nesta sexta-feira, 14, o programa Morning Show recebeu o militante do MBL João Bettega. Em entrevista, ele deu detalhes sobre as ações que o Movimento Brasil Livre vinha fazendo em universidades públicas para limpar as mensagens de cunho ideológico nos prédios das faculdades. “A gente se deparou com um prédio abandonado dentro da UFSC, depredado, todo pichado com frases de esquerda, comunismo, apologia à violência, uso de drogas. A gente foi na terça-feira pintar parte dessas depredações, o negócio é gigante”, descreveu. Ao voltar para reformar o restante das instalações, Bettega conta que uma emboscada teria sido armada por um grupo de jovens que o agrediu. “Não deu para pintar tudo, voltamos ontem para finalizar o trabalho e fomos surpreendidos. Os caras deram golpes na costela, coronhadas, socos e joelhadas. Fiz exames e estou tomando remédios, conseguindo me recuperar bem. A ideia é me recuperar para continuar visitando os Estados e fazer esse trabalho. Muita gente vai para a faculdade para estudar mesmo, mas esses caras são vagabundos. Pessoas que estão lá para fazer algazarra. É um orçamento que todo o Brasil paga, é federal”, concluiu.

Confira na íntegra a entrevista com João Bettega:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com