Entidades pedem a Haddad fim de isenção para compras do exterior de até US$ 50

Em reunião com o ministro da Fazenda, representantes da indústria e do varejo afirmam que manutenção da isenção pode gerar perda de empregos no setor

Representantes da indústria e do varejo estão preocupados com a medida que zera o imposto sobre importação sobre compras internacionais de até US$ 50 feitas por pessoas físicas na internet. O assunto foi discutido entre empresários e equipe econômica. Na saída da reunião com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, disse que a isenção pode acabar com milhares de postos de trabalho. “Nós viemos conversar com o ministro para pedir exatamente que haja isonomia entre importação desses produtos com a indústria brasileira. Se esses produtos não pagam impostos, a indústria brasileira brasileira está pagando um imposto que vai retirar empregos e salários. Só na indústria, que nós fizemos estimativa, vamos perder 500 mil empregos. Esses empregos representam, só de folha salarial, em torno de R$ 20 bilhões”, diz Andrade. Uma portaria do Ministério da Fazenda estabeleceu que compras onlines no exterior no valor de até US$ 50 serão isentas de impostos federais, desde que as empresas façam adesão ao programa de conformidade da Receita. Para as que não fizerem, haverá cobrança de tributos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com