Dino: Ministro defende ação da PF contra agressores de Moraes

Nesta quarta-feira(19), nas redes sociais, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino (PSB), defendeu os mandados de busca e apreensão cumpridos pela Polícia Federal contra os suspeitos de ofender e agredir o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes e o filho dele na última semana.

As agressões aconteceram no Aeroporto Internacional de Roma, na Itália, cometidas por brasileiros. Na terça-feira (18), a PF foi a dois endereços dos suspeitos em Santa Bárbara d’Oeste, no interior de São Paulo.

“A medida se justifica pelos indícios de crimes já perpetrados. Tais indícios são adensados pela multiplicidade de versões ofertadas pelos investigados. Sobre a proporcionalidade da medida, sublinho que passou da hora de naturalizar absurdos. E não se cuida de ‘fishing expedition’, pois não há procura especulativa, e sim fatos objetivamente delineados, que estão em legítima investigação”, destaca o ministro.

Vale ressaltar que o termo “fishing expedition”, citado por Dino, descreve operações policiais especulativas, ou seja, sem objetivo claro. O ministro da Justiça nega que a PF tenha agido dessa forma, nesse caso.

Copa do Mundo: Braide também altera horário de expediente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *