Ana Hickmann pede investigação contra marido e mais seis pessoas por suspeita de esquema de pirâmide financeira

A apresentadora Ana Hickmann deu entrada nesta terça-feira, 19, em um pedido de instauração de inquérito contra o marido, Alexandre Correa, por suspeita de um esquema de pirâmide financeira em sua empresa Hickmann Serviços. A acusação afirma que as operações teriam sido implementadas pelo empresário em 2018 ou antes e que o grupo teria praticado fraudes, estelionato e falsificação de assinaturas e documentos. O prejuízo é estimado em R$ 200 milhões. A acusação também cita Bruna Petinelli Fernandes, que prestava serviços administrativos à empresa Hickmann Serviços; os contadores Patrícia Friaça de Oliveira, Ricardo Friaça de Oliveira e Dilson Lourenço de Oliveira, que realizavam a contabilidade da empresa; Claudia Helena dos Santos, ex-assessora de Ana Hickmann; e a gerente do Banco Daycoval, Elisa Garcia Nicodemo. “Tais pessoas estariam envolvidas em uma estrutura criminosa, estável e permanente, voltada a prática de delito”, afirma o documento.

O pedido cita o uso de assinaturas falsificadas de Hickmann em contratos, contabilidade fraudulenta e que diversas operações foram realizadas sem o conhecimento dela, como assinaturas de cheques e pedidos de empréstimo. “Em razão da complexidade dos eventos e do possível número de pessoas envolvidas, suspeita-se que uma estrutura criminosa possa ter se instalado no âmbito das empresas da noticiante, sob o comando do noticiado, principalmente no que se refere à Hickmann Serviços Ltda”, completa o pedido. Uma destas assinaturas falsas, de acordo com a defesa de Ana, teria sido feita em um cheque para o pagamento de um mecânico em novembro deste ano: “Aqui abre-se um parêntese para fazer menção aos cheques que foram assinados pelo noticiado em nome da Hickmann Serviços Ltda. Apesar de ser sócio da pessoa jurídica, tendo poderes para transacionar à época, a perícia detectou que alguns títulos por eles assinados que não foram contabilizados na empresa, o que ensejaria um indício de fraude.” A equipe jurídica solicitou à Justiça que proíba a saída de Alexandre Correa de São Paulo, que seja realizada a quebra do sigilo bancário do empresário e que seu passaporte seja retido. A defesa de Alexandre negou as alegações e afirmou que não passa de “fantasiosas acusações”. “Trata-se de mais um capítulo da perseguição obsessiva de Ana Hickmann com o marido. A propósito. Na data de hoje foi concedida liminar no processo de Alienação parental em que Ana Hickmann é ré por denegrir a imagem do pai de seu filho em público e dificultar a convivência familiar”, afirmou o advogado do empresário Enio Murad.

No início de novembro, a apresentadora fez uma denúncia de agressão contra o e marido Alexandre Correa. Em documento, a Polícia Militar diz que a discussão teria iniciado após o casal levantar o tom de voz na casa onde moram. Alexandre teria reagido pressionando Hickmann contra a parede e a ameaçado com cabeçadas. Após a repercussão do caso, Hickmann deu entrada no processo de divórcio. A Justiça de São Paulo negou o pedido de divórcio com base na Lei Maria da Penha. O caso vai tramitar pela Vara da Família e não pela Vara da Violência Doméstica. Ana também pediu medida protetiva de urgência contra o marido. Além desta primeira derrota, a apresentadora se vê diante de outro problema, porque Alexandre Corra pediu a revogação da medida protetiva e entrou com processo contra ela por alienação parental porque está sem ver o filho desde que foi denunciado por violência doméstica. O pedido de Ana Hickmann pelo divórcio com base na Lei 11.340/06, conhecida como Lei Maria da Penha, se deu devido a uma alteração que houve em 2019.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com