Lula antecipa reunião com líderes partidários na véspera de votação da reforma tributária

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) decidiu antecipar uma reunião com líderes partidários da base aliada no Senado Federal. O encontro, que inicialmente estava marcado para terça-feira, 7, acontece desde às 17h desta segunda-feira, 6, no Palácio do Planalto. A decisão de antecipar a reunião foi motivada pela votação do relatório da reforma tributária na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, que também está prevista para terça-feira, 7. Essa reunião faz parte de um movimento de reaproximação entre o presidente Lula e os congressistas, após o período em que ele ficou isolado no Palácio da Alvorada devido a uma cirurgia no quadril. Além disso, o governo está empenhado em garantir que os parlamentares votem medidas que ajudem a aumentar as receitas da União, evitando um déficit orçamentário e um contingenciamento de recursos.

Na semana passada, o governo já havia realizado um encontro semelhante com líderes partidários da Câmara dos Deputados. Na ocasião, o presidente Lula e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, pediram a ajuda dos deputados para aprovar a medida provisória (MP) que trata da subvenção de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Essas mudanças nas subvenções de ICMS são consideradas pela equipe econômica como a principal medida para zerar o déficit primário do próximo ano. Além da reunião com os líderes partidários, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco  (PSD-MG), ofereceu um almoço ao relator da reforma tributária, senador Eduardo Braga (MDB-AM), e representantes do governo para discutir a Proposta de Emenda Constitucional (PEC). O objetivo é debater e buscar soluções para a reforma tributária.

Pacheco também afirmou que deve pautar a votação da reforma tributária no plenário da Casa na próxima quarta-feira, 8, podendo prolongar a apreciação para quinta-feira, 9, se necessário.  A pretensão do presidente da Casa é que o texto seja apreciado na terça-feira pela manhã na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que está sob presidência do presidente Davi Alcolumbre (União-AP) e relatoria do senador Eduardo Braga (MDB-AM) e após a aprovação na comissão, será encaminhado ao plenário. Durante o evento, Pacheco afirmou que hoje será um “dia longo de negociações políticas”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com