Ives Gandra e Marcos Cintra criticam aprovação apressada da reforma tributária

Tributarista Ives Granda Martins destaca que, caso seja aprovada da forma que está, proposta vai ‘fragilizar’ a federação

A proposta da reforma tributária, que tramita no Senado Federal, foi tema de discussão nesta quinta-feira, 13, entre especialistas no Fórum de Jovens Empreendedores, em São Paulo. O tributarista Ives Gandra Martins, que tem 65 anos de trabalho tributário, afirmou que a aprovação da proposta traz preocupação. O professor de direito tributário destacou que, caso seja aprovada da forma que está, a reforma vai fragilizar a federação. “Não sou contra, mas o açodamento é trágico. No momento que for aprovado na Constituição, quando vai se discutir o resto, nós já estaremos com um esqueleto formado que vai nos preocupar muito. Vai nos trazer enormes problemas. Todos esses pontos não batem se não procurarmos saber de que forma nós podemos fechar uma reforma que realmente seja simplificadora”, comentou. Além de Ives Gandra Martins, também estiveram presentes o professor e economista Marcos Cintra, o professor e diretor da Faculdade Getúlio Vargas de Direito, Oscar Vilhena, e o ex-embaixador do Brasil na Itália e ex-ministro de Comunicação Social (na gestão de Fernando Henrique Cardoso) Andrea Matarazzo. Cintra disse que se sentiu ofendido com a forma como a reforma tributária foi aprovada na Câmara dos Deputados. Para ele, é “inadmissível” votar um projeto complexo em apenas 15 dias. “Foi uma agressão, um desrespeito para o contribuinte. Uma homenagem para a falta de transparência de governos autoritários e nos lança em um mar de incertezas que vai durar 10 anos. Tudo é remetido a lei complementar, todos os problemas. O projeto virou uma árvore de Natal”, acrescentou.

*Com informações do repórter Victor Moraes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com