Histórico de César Cantanhede: Agressões e Polêmicas Que Comprometem Sua Candidatura

Em 2016, César Cantanhede, candidato a prefeito de Bequimão pelo PSDB, foi protagonista de um episódio que levantou sérias dúvidas sobre sua capacidade e preparo para liderar o município. Acusações graves de agressão física e verbal contra eleitores marcaram sua campanha, expondo uma faceta alarmante de seu caráter.

Incidentes de Agressão

Durante a campanha eleitoral, três moradores de Bequimão registraram boletins de ocorrência acusando César Cantanhede e seus apoiadores de violência. Um dos casos mais impactantes envolveu Esmeraldo Cantanhede, de 73 anos, que relatou ter sido agredido em sua própria residência por César e seus cúmplices. Esmeraldo sofreu lesões corporais e foi alvo de ofensas verbais.

Outro episódio chocante ocorreu quando um **caminhoneiro** que transportava passageiros teve sua rota bloqueada por apoiadores de César. Quando tentou seguir viagem, foi ameaçado e espancado, sofrendo ferimentos na cabeça e no corpo.

Além disso, Ildineide Costa Reis, de 37 anos, registrou queixa após ser ameaçada por César por ter pedido mais respeito durante a campanha. Este incidente, junto com outros relatos de violência, pintou um quadro preocupante do comportamento do candidato.

Vingança e Intimidação

O líder comunitário Márlio Sousa Gusmão também foi vítima de violência durante uma passeata de César. Seu veículo foi apedrejado e amassado, e ele próprio foi ameaçado. Este ataque foi visto como uma retaliação por Márlio apoiar outro candidato.

A servidora pública Joseane Nogueira também denunciou que foi ameaçada de demissão por apoiar eleitores que se opunham a César. Este clima de medo e intimidação criou um ambiente tóxico durante a campanha eleitoral.

Falta de Preparo e Liderança

Esses episódios revelam um lado de César Cantanhede que é incompatível com as responsabilidades de um prefeito. A capacidade de liderar uma cidade requer não apenas habilidades administrativas, mas também integridade, respeito pelos cidadãos e uma abordagem não-violenta para resolver conflitos. Os eventos de 2016 demonstram que César Cantanhede não possui essas qualidades essenciais.

A liderança de uma cidade como Bequimão exige alguém que possa unir a comunidade, promover o bem-estar de todos os cidadãos e agir com ética e responsabilidade. A história de agressões e intimidações associadas a César Cantanhede sugere que ele não está à altura dessa tarefa.

Em resumo, os eventos de 2016 lançam uma sombra sobre a candidatura de César Cantanhede, indicando claramente que ele não tem o perfil adequado para ser prefeito de Bequimão. A cidade merece uma liderança que promova a paz, a justiça e o progresso, valores que, infelizmente, César Cantanhede parece não personificar.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *