Ex-executivo da Samsung lança fundo de investimento em startups: ‘Quero ser sócio de mil empresas em dez anos’

Após atuar mais de 10 anos como diretor executivo da Samsung no Brasil, o desenvolvedor de negócios Dema Oliveira deixou a empresa para se dedicar aos seus próprios empreendimentos. Com vasta experiência em multinacionais, ele utilizou sua expertise para criar um fundo de investimento em startups chamado Goshen Land, em parceria com a Bossa Nova Investimentos, de João Kepler, além de abrir uma consultoria estratégica para ajudar a impulsionar outras companhias. E ele trabalha com uma meta ambiciosa: de se tornar sócio de mil empresas no Brasil e no mundo em dez anos. Em entrevista à Jovem Pan, ele conta como foi a decisão de deixar uma das maiores empresas do mundo de produtos eletrônicos para focar na exponenciação de negócios de diversos segmentos e no investimento de negócios promissores. Formado em marketing e administração de negócios, Dema conta com mais de 20 anos de experiência em empresas multinacionais como Claro, Unilever e Tim. Em 2010, entrou na Samsung como gerente sênior de marketing e cresceu na carreira até chegar ao posto de diretor executivo, que ocupou até maio deste ano.

“Foram longos anos de parceria na Samsung. Eu era responsável pela expansão das lojas no Brasil e depois também fui responsável pela expansão do mercado de tablet e de relógios inteligentes. Com uma marca tão conhecida, se você tem um bom produto e faz um bom trabalho, é uma fórmula de muito sucesso. Durante esse período que eu fui fazendo os negócios crescerem ali, nas áreas que eu administrava na Samsung, começou a surgir uma grande oportunidade de fazer isso para o mercado também. O próprio mercado me procurava porque eu já tinha uma vasta experiência. Fui abordado por empresas de vários portes para ajudar nesses processo. Por isso, decidi abrir a Goshen Land, que é uma empresa de consultoria que ajuda as empresas a expandirem seus negócios. Também abri um pool de investimentos, que é um fundo, junto com a Bossa Nova Investimentos, para investir em startups e para também fazer expansão de negócios que são prioritariamente tecnológicos. E tenho trabalhado para transformar a sociedade nesse segmento”, compartilha.

Modelo de sucesso para crescer 

E o desejo por desafios e a vontade de trabalhar metas audaciosas tem sido os principais motivadores de Dema. Ele revela, na consultoria, que só atende clientes que tenham o desejo de crescer bastante. O processo de consultoria inclui uma análise do modelo de trabalho da empresa, implementação da fórmula do executivo e desenvolvimento de metodologia para o sucesso do necessário. “O que é interessante é que muitas vezes as companhias falam que querem crescer e pensam que, para isso, é preciso vender mais ou fazer mais marketing. Está errado. Você precisa mirar antes de atirar. A minha lógica é o seguinte: para você poder crescer, você precisa antes de mais nada olhar qual é o seu modelo de negócio e as formas que você pode crescer. Uma questão que as pessoas não costumam perceber, por exemplo, é que você pode crescer ampliando sua cartela de produtos e serviços. Não necessariamente você precisa abrir mais lojas ou comprar o concorrente. Essa análise é o segredo do sucesso”, revela.

Já quando o assunto é sociedade ou investimento, ele revela que olhar para os sócios do negócio é o primeiro ponto que deve ser analisado. “Nem tudo no Excel faz sentido, sabe? Muitas vezes você precisa entender um pouco do momento dos sócios. A segunda coisa é a saúde da empresa,  a parte financeira da empresa. Depois vem a projeção de futuro. Passada essa fase de entrevista inicial, eu começo a analisar de forma completa, por exemplo, desde o balanço até o que a gente chama de apresentação da empresa. Eu olho os números, vendas, margem, que é uma análise mais técnica”, indica. Ele complementa que sempre existem incertezas quando se trata de investimentos, mas que o Brasil vive um bom momento para impulsionar negócios com a liberação de linhas de crédito e atenção maior para soluções de energia e inteligência artificial.  “Eu sou um cara extremamente otimista. Eu vejo que aonde há dor, há uma solução. Então, eu continuo apostando no Brasil. Eu continuo apostando no crescimento do Brasil. E eu tenho visto empresas baterem recordes de faturamento. Esses objetivos foi também um dos principais motivos de eu iniciar essa empresa de consultoria e também a empresa de investimentos”, afirma.

Metas ambiciosas

Dema avalia que a atividade econômica do Brasil como um todo está aquecendo e que existem oportunidades para que quem modela bem o negócio, sabe olhar os números e identificar o mercado. Ele complementa que até mesmo empresas de varejo, que passaram por um fase complicada, encontram oportunidades de se reinventar e expandir. “Eu tenho uma meta. Em 10 anos, quero ser sócio de mil empresas no Brasil e no mundo.  Já estou chegando próxima da vigésima. É importante abençoar o mercado brasileiro. Ficar pequeno dá muito trabalho. Então, já que eu tenho a habilidade de fazer as coisas crescerem, empresas crescerem, por que eu vou optar por ficar pequeno?”, questiona. Além do seu trabalho com consultoria, o executivo realiza um podcast semanal chamado “Papo de Expansão”, entrevistando pessoas que estão fazendo o Brasil crescer e trazendo conteúdo para estimular as empresas a se desenvolverem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com