Inflação sobe na Argentina e preço da carne moída comum aumenta quase 40%

Em meio a uma crise econômica, argentinos luram para sobreviver à inflação no país, que é uma das mais altas no mundo. O setor que mais sofreu em agosto foi o de alimentos e bebidas não alcoólicas, com alta de 15,6%, resultante do aumento nos preços das carnes, verduras e legumes. O preço da carne moída comum, a mais popular entre os argentinos, aumentou quase 40% em agosto. O Ministro da Economia, Sérgio Massa, candidato à presidência da Argentina pelo grupo de centro-esquerda do governo atual, afirmou que o mês foi um dos piores no processo econômico por conta de uma imposição do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Com isso, Massa se referiu à desvalorização do peso para liberar parcelas do programa de crédito com o FMI. Candidata conservadora à presidência, Patrícia Bullrich disse que a situação do país é uma vergonha e afirmou que Massa deixa uma tragédia para a Argentina. O Ministro da Economia deve anunciar novas medidas para aumentar o valor mínimo da faixa para o pagamento do imposto de renda, com o objetivo de aumentar também o dinheiro no bolso dos argentinos.

*Com informações da repórter Malu Baccarin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com